quarta-feira, 15 de julho de 2009


Romario passa a noite preso

Do G1, com informações do Globoesporte.com e da Globo News


O ex-jogador Romário passou a noite em uma sala na 16ª DP (Barra da Tijuca). Ele foi preso na terça-feira (14) por suspeita de não pagar pensão alimentícia a ex-mulher Mônica Santoro.

Um amigo que levou comida para o atleta foi barrado na porta da delegacia. O delegado de plantão, João Ismar, justificou a medida informando que Romário não poderia ter tratamento especial e diferente dos demais detidos na mesma unidade.

O delegado ainda informou que Romário, mesmo proibido de receber o lanche, teria dito que não estava com fome.

Caso o advogado do atleta não consiga o alvará de soltura, Romário pode ser transferido ainda nesta manhã para a Polinter, segundo informou na terça-feira o titular da 16ª DP, Carlos Augusto Nogueira.

A prisão

Romário chegou a 16ª DP por volta das 17h de terça-feira sem algemas. Ele não foi levado para a cela da delegacia, mas aguarda o desfecho do caso em uma sala separada com outros dois homens que também não teriam pago pensão alimentícia. Segundo mandado de prisão, obtido pelo Globoesporte.com, a dívida do jogador com a ex-mulher é de R$ 89 mil.

De acordo com o advogado do ex-jogador, Norval Valério, Romário pagou a pensão a ex-mulher. "Vou levar todos os comprovantes para o Fórum da Barra", disse.

O advogado passou a madrugada desta quarta-feira (15) tentando obter um alvará de soltura com o juiz de plantão.

Pagamento

Inicialmente, o delegado Carlos Augusto Nogueira havia afirmado que o débito de Romário era de R$ 50 mil, referentes a dois meses de atraso no pagamento da pensão: R$ 42 mil mais juros de R$ 8 mil. O ex-jogador teria apresentado recibo de pagamento do valor principal, mas sem a quitação dos juros. Mas o mandado de prisão revela que a dívida é maior.

Foto: Reprodução

Mandado de prisão revela que Romário deve R$ 89.641,44 de pensão (Foto: Reprodução)

"Sinceramente, não sei se algum juiz vai expedir um alvará de soltura com a rapidez com que ele imagina, e o advogado ainda tem de mostrar os comprovantes para conseguir o documento" afirmou o delegado no início da noite de terça.

Mais cedo, o delegado também havia informado que o ex-jogador não seria transferido nesta terça para a Polinter.

"A transferência para a Polinter não será feita hoje (terça-feira) apenas porque não há mais tempo. Se o advogado dele não chegar até as 10h30 (quarta-feira) com um alvará de soltura, aí sim, ele vai para a Polinter", disse Nogueira.

Reclamação de 2004

Em agosto de 2004, quando atuava no Fluminense, Romário já tinha sido obrigado a depor após Mônica Santoro ter reclamado na Justiça falta de pagamento da pensão. Na época, a ex-mulher do jogador alegou que Romário lhe devia R$ 140 mil.

Michel Assef, que era um dos advogados de Romário, disse na ocasião que o então jogador não poderia ser detido porque a Justiça tinha concedido um salvo-conduto que o livraria da prisão.

Mônica Santoro foi a primeira mulher de Romário. Com ele, a modelo teve dois filhos, Romarinho, de 15 anos, e Moniquinha, 19. Em 1995, após muitas crises, o casal se separou.

No mesmo ano, o então melhor jogador do mundo trocou o Barcelona pelo Flamengo e conheceu a modelo Danielle Favatto, com quem teve uma filha, Daniellezinha. O fim do casamento veio em 2001.

Em meio a uniões e romances, Romário já teve problemas com a Justiça por ter de reconhecer a paternidade de Raphael, fruto de um relacionamento com a modelo Edna Velho. Hoje, Romário é casado com Isabella Bittencourt, com quem vive há nove anos e tem dois filhos, Isabellinha e Ivy.

Um comentário:

  1. OS SOUZAS QUE CONHEÇO SÃO BONS:
    - ROMÁRIO TEM SOUZA E RIBAMAR TAMBÉM.

    ResponderExcluir